LEIA COM ATENÇÃO

Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com WHATSAPP [88]

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Homicídio em juazeiro do Norte

Por volta de 12h00 min,  foi vítima de homicídio a bala no bairro 

São José um homem inicialmente identificado por Rafinha. 
 Segundo informações o seu algoz estava em uma
 Moto Honda bros de cor vermelha de placa não informada com baú e de capacete preto. 
 Rafinha foi socorrido por familiares para um hospital,  mas não resistiu e veio a óbito.  
blogdogeso.

Mãe é detida por acorrentar filha usuária de crack ao guarda-roupa

Mãe conta que menina devia dinheiro para traficantes e estava ameaçada de morte
Mãe conta que menina devia dinheiro para traficantes e estava ameaçada de morte

Desesperada com as ameaças recebidas de traficantes, uma mulher de 43 anos decidiu manter a filha de 17 anos, usuária de drogas, acorrentada a um guarda-roupas, em Sorocaba, interior de São Paulo. A mãe foi detida e a garota foi libertada por integrantes da Guarda Civil Municipal (GCM) e do Conselho Tutelar. A equipe foi à casa da família, no bairro Nova Esperança, zona norte da cidade, após receber denúncia anônima.
A garota foi encontrada no quarto, com a corrente atada aos pés, com cadeado, e presa ao pé do móvel. A mãe contou que tomou a medida há cerca de 40 dias, por estar desesperada e não ver outra opção, já que a filha só saía de casa para se drogar.
A menina estava magra e desnutrida porque, segundo a mãe, não aceitava comida e dizia que só se alimentaria depois de usar a droga. A mulher, que é auxiliar de cozinha, foi levada para o plantão da Polícia Civil e indiciada em inquérito por maus tratos. Como não há previsão de prisão em flagrante para o crime, ela vai responder ao processo em liberdade.
Para libertar a adolescente, os agentes da GCM tiveram de quebrar o cadeado, pois a chave não foi encontrada. A jovem foi levada à Unidade de Pronto-Atendimento da zona norte, onde recebeu atendimento médico. Em seguida, foi abrigada em uma unidade para mulheres em risco mantida pela prefeitura. O caso será encaminhado à Vara da Infância e da Juventude do Judiciário local, que decidirá o destino da jovem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário