LEIA COM ATENÇÃO

Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com WHATSAPP [88] 9 9788 5932

sábado, 17 de junho de 2017

Batata frita dobra o risco de morrer


Batata frita e catchup

Quantas vezes por semana você consome batata frita? De acordo com estudo publicado no periódico científico American Journal of Clinical Nutrition, quem as come mais de duas vezes por semana corre um risco de morrer duas vezes maior do que aqueles que consomem menor quantidade do alimento.

É preciso ressaltar que isso não significa que a batata frita pode matar. Os pesquisadores apenas demonstraram que o consumo frequente do alimento pode estar relacionado à má qualidade da alimentação em geral.

A pesquisa

Por oito anos, a equipe de pesquisa rastreou os hábitos alimentares de 4.440 pessoas, entre 45 e 79 anos de idade. A quantidade de batatas que eles consumiam, independente da forma de preparo, foram analisadas a partir de um questionário sobre a frequência que ingeriam certos alimentos, respondido pelos participantes. A frequência podia variar entre uma vez por mês, duas a três vezes mensais, duas vezes por semana ou mais de três vezes semanais.

De todos os participantes do estudo, 236 morreram durante o levantamento. Os pesquisadores não encontraram uma relação direta entre o consumo de batatas fritas e as mortes, mas o que eles perceberam é que o consumo mais frequente aumenta o risco.

“A batata frita é um alimento que fornece muitas calorias, sódio e, algumas vezes, gordura trans e poucos nutrientes”, disse a nutricionista Jessica Cording, que não teve envolvimento no estudo, ao tabloide britânico on-line Daily Mail. A especialista explicou ainda que outros fatores podem ter indicado esses resultados, como a quantidade de batatas fritas que a pessoa consumia e como era sua alimentação diária.

Nenhum comentário:

Postar um comentário