LEIA COM ATENÇÃO

Atenção: as imagens contidas no blog são de domínio público e/ou retiradas do Google. Se você, por algum motivo, sentir-se ofendido ou agredido com alguma imagem ou texto postados neste blog, entre em contato e a mesma, se este for o caso, será retirada. Caso a imagem seja sua, avise-me para que eu lhe credite a autoria.CONTATO cratonoticia@gmail.com WHATSAPP [88] 9 8801

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Temer anuncia que vai liberar rodovias com uso da força militar


O presidente Michel Temer anunciou no começo da tarde desta sexta-feira (25) que usará forças de segurança para desbloquearrodovias onde haja protestos de caminhoneiros

Ele destacou o acordo firmado ontem com representantes da categoria e disse que o governo concordou em atender 12 reivindicações imediatas dos caminhoneiros e que a contrapartida seria a liberação imediata das estradas.

— Esse foi o compromisso conjunto, esse deveria ter sido o resultado do diálogo. Muitos caminhoneiros, aliás, estão fazendo sua parte. Mas, infelizmente, uma minoria radical tem bloqueado estradas e impedido que muitos caminhoneiros levem adiante o seu desejo de atender a população e fazer o seu trabalho.

O presidente também disse que pediu aos governadores ajuda para por fim aos protestos.

— Eu quero anunciar, portanto, que de imediato, vamos implantar o plano de segurança para superar os graves efeitos do desabastecimento causado por essa paralisação. Comunico que acionei as forças federais de segurança para desbloquear as estradas e estou solicitando aos senhores governadores que façam o mesmo.

Temer falou que os bloqueios prejudicam a população e que os caminhoneiros que mantêm estradas fechadas precisam "ser responsabilizados" pelos efeitos do desabastecimento no país.

— O governo espera e confia que cada caminhoneiro cumpra o seu papel. O governo teve, como tem sempre, a coragem de dialogar. O governo, agora, terá a coragem de exercer sua aurotidade em defesa do povo brasileiro.

Acordo

Na noite de ontem, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Carlos Marun (Secretaria de Governo) e Eduardo Guardia (Fazenda) anunciaram que haviam chegado a um acordo para suspender por 15 dias os atos nas rodovias. 

A principal contrapartida foi o congelamento do preço do diesel, no qual o governo prometeu repassar à Petrobras eventuais variações no valor do produto no próximo mês. 

Dois representantes de movimentos de caminhoneiros abandonaram o encontro por discordar das propostas do governo e pediram à categoria que continuasse mobilizada. 

Fonte: R7

PF investiga se há prática criminosa em paralisação de caminhoneiros

A Polícia Federal (PF) instaurou uma investigação para apurar a possível prática de locaute (do inglês lock out, designa greve de trabalhadores com apoio da classe patronal) na paralisação de milhares de caminhoneiros que, desde a última segunda-feira (21), interditam parcialmente as estradas de quase todo o país. Em nota, a PF se limitou a informar que está investigando a associação para a prática de crimes contra a organização do trabalho, a segurança dos meios de transporte e outros serviços públicos.

A mobilização dos caminhoneiros vinha sendo monitorada por um gabinete de crise coordenado pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, que disse haver indícios de locaute no movimento.

Nesta sexta-feira, o presidente Michel Temer autorizou o uso de forças federais de segurança para liberar as rodovias bloqueadas caso as estradas não sejam liberadas pelos caminhoneiros.

“Quero anunciar um plano de segurança imediato para acionar as forças federais de segurança para desbloquear as estradas. Estou solicitando aos governadores que façam o mesmo. Não vamos permitir que a população fique sem os gêneros de primeira necessidade, que os hospitais fiquem sem insumos para salvar vidas e que crianças fiquem sem escolas”, disse Temer durante pronunciamento no Palácio do Planalto.

Na última quinta-feira (24), nove das 11 entidades representativas do setor de transporte assinaram um acordo com o governo federal para tentar pôr fim à paralisação. Em troca do compromisso da Petrobras de manter, pelos próximos 30 dias, o preço reduzido do óleo diesel nas refinarias e do governo estudar formas de baratear o preço dos combustíveis, as lideranças sindicais que assinaram o acordo prometeram suspender o movimento por 15 dias. A proposta, no entanto, foi recusada pela União Nacional dos Caminhoneiros (Unicam) e pela Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam).

Em entrevista à Agência Brasil, o presidente da Abcam, José da Fonseca Lopes, disse não acreditar que os caminhoneiros retornem à normalidade nos próximos dois dias. “Este final de semana vai ser para montarmos as estratégias que adotaremos a partir de segunda-feira. Na minha visão, não vamos encerrar o movimento tão cedo.”

Suspeito é morto durante tentativa de assalto em Fortaleza

Um homem não identificado foi morto por disparos de arma de fogo na Avenida Pontes Vieira, ao lado da Assembleia Legislativa do Ceará, na manhã desta sexta-feira (25). A informação é do Diário do Nordeste.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), os primeiros levantamentos apontam que uma mulher havia sido assaltada por dois homens em uma motocicleta. Após o roubo, a dupla tentou fugir quando foi surpreendida por outro motociclista que atirou contra os indivíduos, atingindo um deles.

O homem atingido morreu no local, mas tanto o cúmplice do assalto quanto o atirador fugiram. O caso vai ser investigado pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP)", declarou o militar.

Segundo a Polícia que atendia a ocorrência, dois transeuntes foram baleados e levados por populares ao Instituto Doutor José Frota (IJF). Funcionários da Assembleia informaram que escutaram cerca de oito disparos durante o crime.

Temer autoriza uso de forças federais para desbloquear rodovias

O governo federal autorizou o uso de forças federais de segurança para liberar as rodovias bloqueadas pelos caminhoneiros caso as estradas não sejam desbloqueadas pelo movimento. O anúncio foi feito há pouco pelo presidente Michel Temer, em pronunciamento no Palácio do Planalto. A decisão foi tomada após reunião no Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que contou com a participação de ministros e do presidente.

"Quero anunciar um plano de segurança imeadiato para acionar as forças federais de segurança para desbloquear as estradas e estou solicitando aos governadores que façam o mesmo. Não vamos permitir que a população fiquem sem os gêneros de primeira necessidade, que os hospitais fiquem sem insumos para salvar vidas e crianças fiquem sem escolas. Quem bloqueia estradas de maneira radical será responsabilizado. O governo teve a coragem de dialogar, agora terá coragem de usar sua autoridade em defesa do povo brasileiro."

Ontem (24), os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Eduardo Guardia (Fazenda) e Carlos Marun (Secretaria de Governo) anunciaram acordo para suspensão dos protestos da categoria por 15 dias, quando as partes voltarão a se reunir.

Hoje (25), no entanto, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que ainda não registra desmobilização de pontos de manifestação de caminhoneiros nas rodovias do país. O ministro Eliseu Padilha disse também nesta sexta-feira que o governo confia no cumprimento do acordo firmado ontem com as lideranças do movimento.

A decisão de suspender a paralisação, porém, não é unânime. Das 11 entidades do setor de transporte, em sua maioria caminhoneiros, que participaram do encontro, duas delas, a União Nacional dos Caminhoneiros (Unicam) e a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), que representa 700 mil trabalhadores, recusaram a proposta.

Hoje a Abcam divulgou nota na qual afirma que, ao contrário de outras entidades, "que se dizem representantes da categoria, a Abcam, não trairá os caminhoneiros". "Continuaremos firmes com pedido inicial: isenção da alíquota PIS/Cofins sobre o diesel, publicada no Diário Oficial da União", diz o texto. Com informações da Agência Brasil.

Sindipostos alerta para risco de falta de combustível no Ceará; alguns postos já estão sem gasolina

A greve dos caminhoneiros pode afetar o abastecimento da maioria dos postos no Ceará até esta sexta-feira (25), alertou o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Ceará (Sindipostos), Manoel Novaes Neto.

Desde segunda-feira (21), caminhoneiros bloqueiam rodovias no país em protesto contra o preço do diesel. Nesta quinta-feira, houve protesto no Distrito Federal e 25 estados.

Na noite desta última quinta-feira, já há falta de combustível em Fortaleza e em cidades do interior do Ceará.

De acordo com ele, alguns postos foram reabastecidos na quarta-feira (23) com saídas da unidade de distribuição do Porto do Mucuripe, em Fortaleza. Porém, o local foi bloqueado nesta quinta-feira (24) por caminhoneiros e motoristas de aplicativos que aderiram ao protesto contra o aumento do preço dos combustíveis.

CE: pelo menos 15 cidades registram bloqueios em vias federais; veja onde


Apesar de o governo federal ter fechado um acordo com representantes da categoria na noite desta última quinta-feira (24), caminhoneiros mantêm protestos pelo Ceará ao longo desta sexta-feira (25). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), pelo menos 14 municípios do Estado estão com bloqueios confirmados em rodovias federais, em virtude de atos contra o preço dos combustíveis. Trata-se do quinto dia consecutivo de manifestações, que começaram em todo o Brasil na última segunda-feira (21). A informação é do Diário do Nordeste.

Retomado na quarta-feira (23), o bloqueio no quilômetro (km) 18 da BR-116, no município de Eusébio, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), segue acontecendo ao longo desta manhã. No local, caminhões ocupam ambos os sentidos do acostamento e bloqueiam a passagem de veículos de carga. Conforme a PRF, o trânsito está fluindo com apenas uma faixa liberada, mas permanece lento e o congestionamento já está em 2km.

Ainda conforme a Polícia Rodoviária, a maior manifestação registrada no Ceará ocorre no km 70 da BR-116, no município de Chorozinho, onde aproximadamente 800 caminhões ocupam 6 km do acostamento, bloqueando totalmente o trânsito de veículos de carga. Outros atos também ocorrem em várias regiões do Estado, de Norte a Sul. Nesta sexta-feira, a PRF registrou, ainda, o início de uma nova interdição no Anel Viário de Maracanaú, entre a rotatória da Ceasa e o Posto Pioneiro. Equipes estão em deslocamento para confirmação.

Confira todos os bloqueios confirmados no Ceará:

1 - Eusébio: BR-116, km 18, nos dois sentidos. A rodovia se encontra parcialmente interditada por caminhoneiros. Uma faixa liberada para o trânsito dos demais veículos. Trânsito lento, congestionamento de 2km.

2 - Chorozinho: BR-116, km 70. Há aproximadamente 800 caminhões ocupando 6 km de acostamento, em ambos os sentidos. Os manifestantes estão bloqueando somente veículos de carga. Não há congestionamento, apenas lentidão no trânsito.

3 - Russas: BR-116, km 168. Cerca de 8 caminhões ocupam o acostamento da rodovia, bloqueando passagem de veículos de carga.

4 - Tabuleiro do Norte: BR-116, km 215. Interdição parcial, onde uma fila de caminhões ocupam o acostamento e o Posto Cachoeira III. A manifestação está bloqueando apenas passagem de veículos de carga.

5 - Alto Santo: BR-116, km 250. Ocorre uma interdição parcial, onde uma fila de caminhões ocupam o acostamento. A manifestação está bloqueando apenas passagem de veículos de carga.

6 - Penaforte: BR- 116, km 545. Ocorre uma interdição parcial, sem previsão de liberação, com cerca de 200 caminhões. Trânsito liberado para todos os tipos de veículos, exceto os de carga.

7 - Tianguá: BR-222, km 334. Ocorre uma interdição parcial com cerca de 100 caminhões no acostamento em ambos os sentidos.

8 - Aracati: BR-304, km 47. Interdição parcial, onde uma fila de caminhões ocupam o acostamento. A manifestação está bloqueando apenas passagem de veículos de carga.

9 - Canindé: BR-020, km 308. Interdição parcial, onde uma fila de caminhões ocupam o acostamento. A manifestação está bloqueando apenas passagem de veículos de carga, liberando para automóveis e ambulância.

10 - Sobral: BR -222, km 249. Interdição parcial. A manifestação está bloqueando apenas passagem de veículos de carga, com queima de pneus e desvio pelo acostamento para automóveis, ônibus e ambulância.

11 - Brejo Santo: BR-116, km 500. Ocorre uma interdição parcial, sem previsão de liberação. A manifestação está bloqueando, com pneus, apenas passagem de veículos de carga, liberando para automóveis, ônibus e ambulância.

12 - Tauá: BR-020, km 84. Interdição parcial com poucos caminhões, que reivindicam redução do preço do óleo diesel. Bloqueio apenas para de veículos de carga, liberado para automóveis, ônibus e ambulância.

13 - Caucaia: BR-222, km 05. Ocorre uma interdição total no sentido Fortaleza, com desvio pelo bairro Potira.

14 - Maracanaú: BR-020, km 419,2. Interdição parcial, com congestionamento de cerca de 2 km, sem previsão de liberação. Queima de pneus no local.

15 - Fortaleza: BR-116, km 3. Interdição parcial no sentido sertão-praia. Duas das três faixas estão liberadas, mas engarrafamento chega a 5 quilômetros.

Reivindicações

Os atos reivindicam a redução no preço dos combustíveis, que passaram por uma série de aumentos nas últimas semanas. Nesta quarta-feira (23), inclusive, os postos da Capital voltaram a elevar os valores cobrados pelo litro do diesel e da gasolina, que atingiu R$ 4,89.

Conforme a Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), as manifestações devem continuar em todo o País, apesar de o governo federal ter acertado a redução da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) que incide sobre o preço do diesel. Na noite desta quarta-feira, a Câmara dos Deputados também aprovou uma proposta que deve zerar, até o fim deste ano, a PIS/Cofins que incide sobre o diesel.

Conforme o presidente da Abcam, que organiza o movimento da categoria, José da Fonseca Lopes, as medidas são positivas, mas ainda insuficientes para acabar com a paralisação nacional.

Caminhoneiros persistem na greve e bloqueiam 12 trechos nas BRs do Ceará nesta sexta-feira


No quinto dia da greve dos caminhoneiros, ao menos 12 pontos de bloqueios estão montados pelos manifestantes nas rodovias que cortam o Ceará. Na manhã desta sexta-feira (25), um grande engarrafamento se formou na Zona Oeste da Capital, quando grevistas interditaram a BR-222 (Avenida Mister Hull) na altura da Lagoa do Tabapuá, no Município de Caucaia. Somente na BR-116, são seis locais de manifestação e paralisação do tráfego. A informação é do Ceará News 7.
O balanço parcial aponta que na BR-222, há neste momento três pontos de bloqueio parcial do tráfego de veículos, nos quilômetros 249 e 333 e, ainda, na altura do quilômetro 15, em Caucaia.

Na BR-116, a Rodovia Federal Santos Dumont, as interdições acontecem nos seguintes quilômetros: 18 (Itaitinga), 70 ( Chorozinho), 168 (Russas), 215 (Tabuleiro do Norte), 500 e 545 (Brejo Santo e Penaforte).

Na BR-304, o bloqueio montado pelos manifestantes está na altura do quilômetro 47, em Aracati, no Litoral Leste do estado. Na BR-020 são dois pontos de retenção do fluxo de veículo, nos quilômetros 84 (Canindé) e 308 (Pedra Branca).

Bloqueios

Era por volta de 7 horas, quando o trânsito na BR-222 ficou completamente congestionado nas duas pistas da rodovia. Manifestantes atravessaram caçambas na via e impediram que o fluxo de veículos seguisse em direção à Fortaleza e Caucaia. Com o enorme engarrafamento, muitas pessoas resolveram descer dos ônibus e seguir a pé em direção ao Terminal de Antônio Bezerra para ali embarcar em outros coletivos com destino aos seus locais de trabalho na Capital.

A Polícia Rodoviária Federal informou, no começo da manhã desta sexta-feira mais ocorrências de interrupção de trânsito nas últimas 24 horas, veja abaixo:

1) No Eusébio/CE, BR 116, km 18, às 7h, nos dois sentido, a rodovia se encontra parcialmente interditada por caminhoneiros. Uma faixa liberada para o trânsito dos demais veículos. Trânsito lento, congestionamento de 2km. Situação Permanece.

2) Em Chorozinho/CE, no km 70 às 7h, há aproximadamente 800 caminhões ocupando 6 km de acostamento, em ambos os sentidos. Os manifestantes reivindicam redução do preço do óleo diesel,bloqueando somente veículos de carga. Não há congestionamento, apenas lentidão no trânsito. Situação Permanece.

3) Em Russas/CE, no km 168 da BR 116, cerca de 8 caminhões ocupam o acostamento da rodovia, bloqueando passagem de veículos de carga.

Veja imagens do engarrafamento gigante na BR-22 na manhã desta sexta:

Com dois latrocínios nas últimas horas, Ceará ultrapassa 2 mil assassinatos em 2018


Nas últimas 24 horas, 18 pessoas foram assassinadas no Ceará

Dezoito pessoas foram assassinadas nas últimas 24 horas em todo o estado do Ceará. Foram 16 casos de homicídios na quinta-feira (24) e dois latrocínios (roubos seguidos de morte) entre a madrugada e o começo da manhã desta sexta feira. Com isso, o Ceará ultrapassa neste 25 de maio a marca de dois mil Crimes Violentos, Letais e Intencionais em menos de cinco meses completos de 2018. O número exato de pessoas assassinadas no estado neste ano é 2.016.
Nas últimas 24 horas, foram sete pessoas mortas em Fortaleza (cinco na quinta-feira e duas hoje), três na Região Metropolitana e mais oito no interior, sendo quatro no Norte e outras quatro no Sul.
Em Fortaleza, os sete crimes de morte das últimas 24 horas ocorreram nos seguintes bairros: Barra do Ceará (3 crimes), Papicu (2), Alto da Balança e Mondubim.
Na região Metropolitana de Fortaleza  foram três crimes, sendo dois no Município de Caucaia e outro em Maranguape.
No Interior Norte, quatro assassinatos, sendo dois em Sobral, além de crimes em Boa Viagem e São Benedito.  No Interior Sul, mais quatro pessoas mortas, sendo duas em Russas (duplo homicídio), Brejo Santo e Juazeiro do Norte.

Latrocínios - Duas pessoas foram mortas durante assaltos no começo desta sexta-feira (25). O primeiro crime ocorreu ainda na madrugada, por volta de 2h30, quando o segurança Francisco Mendes David de Oliveira, 41 anos, foi baleado e morto com um tiro no rosto ao reagir a um assalto no bairro Mondubim.
Já no começo da manhã, por volta de 6 horas, uma mulher identificada como Lilian Mara de Oliveira Mesquita, 36 anos, foi morta durante um assalto na Barra do Ceará.  Segundo apurou a Polícia, a vítima era funcionária de uma indústria farmacêutica e estava na porta de casa aguardando o transporte.
No momento em que o ônibus que transporta os funcionários da empresa parou em frente a residência de Lílian, surgiram dois assaltantes.  Ela se assustou e tentou correr, mas recebeu um tiro à queima-roupa no rosto e caiu morta na calçada.  Um dos assaltantes levou a bolsa e o celular da vítima.  A dupla fugiu em uma moto em direção ao Gueto da Barra do Ceará.

Em mensagem - Mulher morta pelo ex diz que tentou denunciá-lo

A cabeleireira Aretha Dantas, de 32 anos, morta no último dia 15, disse para a irmã que tentou denunciar o ex-namorado, mas não conseguiu por conta de uma greve da Polícia Civil. O ex-companheiro foi preso no dia seguinte, suspeito de ter cometido o assassinato. A afirmação da vítima foi dada por meio de uma mensagem para a irmã dela.
“Fui dar parte dele na delegacia da mulher, aí quando cheguei lá ‘tava’ de greve”, escreveu Aretha.
A Delegacia Geral disse que a greve não impediria o registro de boletins de ocorrência. A coorporação também disse que não há qualquer registro da tentativa de registro por parte da vítima.
Na semana passada, a vítima foi esfaqueada e atropelada no bairro Tabuleta, Zona Sul de Teresina. O ex-namorado, hoje preso, é o principal suspeito do crime. A família da vítima disse que ela já havia sido ameaçada por ele. O ex-companheiro estaria com ciúmes de Aretha, que planejava morar com o atual namorado.
Notícias ao Minuto
As investigações apontam que Aretha morreu dentro do veículo do ex-companheiro. Em seguida, seu corpo teria sido jogado em uma avenida, onde foi atropelado.
Confira a nota da Delegacia Geral na íntegra

A Polícia Civil do Piauí esclarece que não existe nenhuma comprovação de que Aretha procurou a Delegacia da Mulher ou outra delegacia de Teresina. Durante esse período de greve, não houve negativa por parte da delegacia da Mulher de registrar boletim de ocorrência. O Sindicato orienta que violência contra a mulher, contra criança e adolescente, e outros temas como homicídio são atendidos durante a greve, inclusive a Polícia Civil disponibiliza a Central de Flagrante de Gênero com uma delegada trabalhando 24 horas. A Polícia Civil adotou em curto prazo todas as providências para a elucidação do crime e para a prisão do suspeito

Mesmo com acordo, caminhoneiros prosseguem os bloqueios

O quinto dia seguido de manifestações de caminhoneiros começa com trânsito lento. O número de impedimentos aumentou e já são 13 trechos bloqueados nas estradas do Estado. O mais recente começou nesta manhã, às 6h30min, no km 5 da BR-222, na altura do Tabapuá, em Caucaia.

Os relatos são de congestionamento intenso.

Interdição total ocorreu no sentido Fortaleza, com desvio pelo bairro Potira. Quem vai no sentido Caucaia/Fortaleza encontrou dificuldades para passar pelos bloqueios. Logo após passar da Lagoa do Tabapuá, o fluxo melhora. Uma pequena faixa está liberando a passagem.

A Polícia Rodoviária Federal está no local dando orientações. A fila de carros é extensa. Na av. Mister Hull, o relato de lentidão é o mesmo.

O POVO 

Collor gasta quase R$ 1 milhão de dinheiro público em segurança particular

O ex-presidente da República Fernando Collor (PT-AL) gastou desde o início de seu mandato no Senado, em 2015, R$ 879.672,41 em sua proteção. Mensalmente, isso custa R$ 24.435,34 aos cofres públicos.

Segundo levantamento feito pela ONG Ranking dos Políticos, Collor lidera o gasto com segurança particular entre os senadores.

Em tempo

Como bem lembra a coluna Radar, da revista Veja, Collor, sendo ex-presidente, já tem direito a quatro servidores para sua segurança pessoal. Também conta com dois motoristas e dois assessores.

Collor também fica bem à frente do segundo colocado no ranking, o senador Roberto Rocha (PSDB-MA). Rocha gastou, no mesmo período, R$ 232.510,51. Quase quatro vezes menos.

Ceará News 

Motoristas fecham centros de distribuição de combustível no CE em protesto contra preço alto

Motoristas de aplicativos aderiram a protesto de caminhoneiros e bloquearam nesta quinta-feira (24) as entradas da área de distribuição de combustível no cais do Porto do Mucuripe, em Fortaleza. Os condutores fecharam, pelo menos, três vias que dão acesso ao parque de tancagem e impedem que os caminhões-tanque entrem ou saiam do local. Além de Fortaleza, manifestantes também fecharam a entrada da base distribuição de combustíveis na cidade do Crato, Região do Cariri.

O protesto nacional dos caminhoneiros ocorre desde segunda-feira (21) no Ceará e em outros estados do país. Os profissionais reclamam do aumento no preço do diesel e também reivindicam reajustes nos valores recebidos pelos fretes. Nesta quinta-feira, os caminhoneiros fecharam 10 trechos de BRs no estado.

Conforme Antônio Evangelista, diretor da Associação dos Motoristas de Transporte Individual Privado de Passageiros, grupo que está no Porto do Mucuripe, cerca de 500 motoristas de aplicativo e caminhoneiros participam do protesto.

G1

Trump cancela reunião com Kim Jong-un

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cancelou nesta quinta-feira (24) a reunião com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, que estava prevista para acontecer em 12 de junho, em Singapura. A decisão vem no mesmo no dia em que a Coreia do Norte anunciou o desmantelamento completo do seu centro de testes nucleares.

"Estava muito ansioso para me encontrar com você", disse Trump em uma carta dirigida ao líder norte-coreano, que foi divulgada pela Casa Branca.

Após a divulgação da carta, Trump veio a público para dizer que considera possível que a cúpula ocorra mais tarde, mas que só acontecerá quando "a ameaça das armas nucleares for removida". Enquanto isso, promete manter "pressão máxima" sobre Pyongyang e alertou que a defesa dos EUA está pronta para o caso de Kim cometer "atos tolos".

Oito são presos suspeitos de invadir clube e matar 14 pessoas em Fortaleza

Oito pessoas foram presas e um adolescente foi apreendido suspeitos de participação na chacina das Cajazeiras, como ficou conhecida a maior matança já registrada no Ceará. Outros cinco suspeitos estão foragidos. O bando invadiu a casa de show "Forró do Gago" e disparou vários tiros aleatoriamente, resultando na morte de 14 pessoas.

O secretário de Segurança e Defesa Social do Ceará, André Costa, detalhou nesta quinta-feira (24) detalhes da investigação do crime, ocorrido em 27 de janeiro. Com as apurações concluídas, as suspeitas iniciais de que a matança foi motivada por confronto entre facções criminosas foi confirmada pela cúpula da Segurança do estado.

Dois voos são cancelados em Juazeiro do Norte por conta da greve dos caminhoneiros

azul
A empresa Azul Linhas Aéreas Brasileirasanunciou em seu site oficial o cancelamento de 15 voos em várias regiões do País, destas duas em Juazeiro do Norte. Em nota, a companhia aérea confirma que a greve dos caminhoneiros impediu o fornecimento de combustível para os aeroportos e, consequentemente, o abastecimento de aeronaves.

Os voos AD2930, partiria 18h de Recife com previsão para chegar às 19h35 à Juazeiro do Norte, enquanto o voo AD2931, sairia da terra do Padre Cícero às 20h15 com chegada prevista para às 21h45 na capital pernambucana.

"Tivemos que realizar alguns cancelamentos em nossas operações. Entretanto, nossa equipe segue trabalhando para mantê-las normalizadas", diz no informativo.

A companhia disponibiliza a remarcação de bilhetes sem custo para clientes com voos programados até o dia 31 de maio e que desejem optar por datas alternativas à sua programação. As remarcações devem ser realizadas pela central de atendimento, nos telefones 4003-1118 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800-887-1118 (demais localidades).

DN Online

Aumenta a pressão pela saída de Pedro Parente do comando da Petrobras

Ficam mais fortes as pressões políticas para demissão do presidente da Petrobras, Pedro Parente. Deputados e senadores da base governista entendem que é uma boa sinalização para acabar com a greve dos caminhoneiros e das empresas de transporte.

A redução do preço do diesel já foi entendido na Petrobras como um recuo da empresa na gestão que seria independente e isso provocou a queda nos preços das ações da empresa.O tombo nas ações é de 13% já que o mercado entendeu que o governo voltaria a interferir na política de preços dos combustíveis.

Além do vice-presidente do Senado, senador Cássio Cunha Lima (PSDB), o presidente do solidariedade, o deputado Paulinho da Força (SD), sugeriu também a demissão de Pedro Parente.
Olha eles exterminaram q que a base governista no Congresso defende com muita insistência, mas nos bastidores.

Jovem Pan 

PATAMAR HISTÓRICO Gasolina dispara e vai a R$ 5 no Interior do CE


O valor máximo de revenda, na Capital, chegou a R$ 4,89; no Interior, em Viçosa, foi de R$ 5,02
O preço mais alto para a gasolina estava sendo aplicado em Viçosa, na região norte do Estado. Já na Capital, o valor mais elevado para a revenda do litro do combustível estava marcado em R$ 4,89 ( Foto: JOSÉ LEOMAR )

Da noite para o dia, o fortalezense se deparou com um aumento de quase 30 centavos no preço do litro da gasolina sendo vendido em boa parte dos postos pela cidade. O valor máximo de revenda passou de 4,59 - medido pelo levantamento de preços da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) - para 4,89, segundo pesquisa efetuada pelo Diário do Nordeste, durante a tarde da última quarta-feira (23). A diferença representa uma variação de 6,54% em menos de 24 horas. Ainda mais surpreendente, no Interior, o preço do combustível superou os R$ 5 nesta quarta.

Já a variação entre os postos pesquisados pela reportagem chegou a apresentar uma diferença de quase 10%, com o preço mais barato na revenda do litro de gasolina chegando ao patamar de R$ 4,48. O valor foi encontrado no posto da bandeira Shell, na avenida Barão de Studart, chamado de Bela Vista 2. O registro foi feito por volta das 17h da última quarta. Considerando o preço mais alto, encontrado em outro posto da bandeira Shell, mas na avenida Pontes Vieira, onde a gasolina estava sendo vendida a R$ 4,89, a flutuação na Capital chegou a marcar 9,15%. Em Viçosa, na região norte do Estado, a gasolina era vendida a R$ 5,02.


Diario do Nordeste

Greve dos caminhoneiros faz Tribunal da Lava Jato suspender expediente

Foto: Reprodução / EBC

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que julga processos da Operação Lava Jato, informou que não haverá expediente nesta sexta-feira, 25, por causa da grande greve dos caminhoneiros que se alastra por todo o País. Os prazos processuais que vencem nesta sexta serão transferidos para o próximo dia útil, segunda, 28. O presidente da Corte, desembargador federal Thompson Flores, publicou no final da tarde a Portaria nº 538/2018, informando as alterações. Segundo o TRF-4, os pedidos de natureza urgente, que "impliquem perecimento de direito", serão apreciados em regime de plantão. Caminhoneiros autônomos fazem uma paralisação em todo o País desde segunda-feira, 21, contra os aumentos seguidos nos preços do diesel. A categoria pede que uma série de reivindicações apresentadas ao governo federal sejam atendidas. Por causa dos reajustes diários no diesel, os caminhoneiros dizem estar no limite dos custos. Nos últimos 12 meses, o preço do combustível na bomba subiu 15,9%, valor bem acima da inflação acumulada em 12 meses, em 2,76%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O aumento é resultado da nova política de preços da Petrobrás, que repassa para os combustíveis a variação da cotação do petróleo no mercado internacional, para cima ou para baixo.


por Julia Affonso | Estadão conteúdo

Paralisação dos caminhoneiros já gera prejuízo de R$ 1,7 bilhão


A paralisação dos caminhoneiros, que chegue na manhã desta sexta-feira, 25, em 22 estados brasileiros e no Distrito Federal, já gerou prejuízos que chegam a R$ 1,7 bilhão em quatro setores da economia brasileira. Somente a Petrobras, sozinha, amarga rombo de R$ 350 milhões. A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) e a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) calculam prejuízos de R$ 190 milhões. Lucro mesmo, só para os grandes empresários do setor de transportes e para os donos de postos de combustíveis, segundo economistas. A Confederação Nacional da Indústria (CNI) acompanha com preocupação o impacto da greve dos caminhoneiros.

Ao todo, 129 unidades de processamento de aves e de suínos estão suspensas total ou parcialmente. Os bloqueios nas rodovias impossibilitaram a exportação de 25 mil toneladas de carne de frango e suína. A Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação (Abia) calculou que 315 caminhões com alimentos perecíveis estavam parados em estradas de seis estados. Mais de 1,1 mil toneladas de produtos não foram entregues. Prejuízo de mais de R$ 3 milhões.

Em Mato Grosso, maior produtor de soja do Brasil, 8 milhões de toneladas do grão estão retidos nos armazéns, segundo a Associação dos Produtores de Soja e Milho do Estado. A situação pode piorar: não existe espaço para guardar o milho que começou a ser colhido. O Conselho dos Exportadores de Café do Brasil estima que os embarques de 6 mil contêineres, o que equivale a uma receita de R$ 1,2 bilhão. Nessa quinta, 630 mil litros de leite foram jogados fora em Minas Gerais e no Rio de Janeiro.

Com a oferta limitada, os preços de alguns alimentos dispararam, o que fortaleceu a pressão inflacionária sobre os preços de insumos básicos. Ontem, a saca de batata, por exemplo, passou de R$ 60 para R$ 110. A caixa de tomate, normalmente vendida a R$ 50, saía por R$ 120. Além dos altos preços, o desabastecimento prejudica os consumidores.

“Se a greve se estender, a inflação ficará comprometida. Com o prolongamento, a situação não fica restrita à questão dos alimentos e combustíveis. Outros segmentos começam a repassar os custos”, alerta Luiz Alberto Machado, economista da Faculdade de Economia da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP).

Paulo Dantas da Costa, ex-presidente do Conselho Federal de Economia e integrante do Conselho Regional de Economia da Bahia, o consumidor é o maior prejudicado. “Esse colapso trava a maior parte das atividades da sociedade. Temos dependência de gasolina por sermos um país de rodovias, focado em malha viária”, pondera. Para ele, o contingente de pessoas que estão lucrando é pequeno. “Os donos de postos estão especulando, mas não é um lucro longevo. A gasolina pode ser vendida a R$ 9 agora, mas esse preço não se sustenta”, explica.

Interesse empresarial

Para o economista Gilson Garófalo, professor titular de Economia da Universidade de São Paulo (USP), as grandes companhias colaboraram com o movimento. O Brasil tem uma frota de 2 milhões de caminhões, sendo 650 mil autônomos – 30%. Essa parcela é que tem tocado o ato. “As grandes empresas que contratam as menores, se não compactuassem, já teriam substituído os motoristas”, disse. No Brasil, são 150 mil empresas de transporte.

Em nota, a CNI cobrou agilidade na negociação para atenuar os prejuízos. “O bloqueio das rodovias do País prejudica a operação das indústrias, aumenta os custos, penaliza a população e tem efeitos danosos sobre a economia, que enfrenta dificuldades para se recuperar da crise recente”, destaca o texto.

A Fiat paralisou parcialmente o funcionamento de duas fábricas. A marca deixará de produzir 2 mil veículos em Minas Gerais e Pernambuco. A paralisação dos caminhoneiros reduziu em 27% a movimentação diária de granéis no Porto de Paranaguá, de 150 mil para 110 mil, informou a administradora do porto.

Na avaliação do professor de finanças do Ibmec, Marcos Melo, a crise impactará nas vendas do Dia dos Namorados. Mesmo com uma greve de poucos dias, explica Marcos, o impacto negativo é razoável.

Com informações do Jornal Correio Braziliense

Com dois latrocínios nas últimas horas, Ceará ultrapassa 2 mil assassinatos em 2018


Dezoito pessoas foram assassinadas nas últimas 24 horas em todo o estado do Ceará. Foram 16 casos de homicídios na quinta-feira (24),e dois latrocínios (roubos seguidos de morte) entre a madrugada e o começo da manhã de hoje. Com isso, o Ceará ultrapassa neste 25 de maio a marca de dois mil Crimes Violentos, Letais e Intencionais em menos de cinco meses completos de 2018. O número exato de pessoas assassinadas no estado neste ano é 2.016. A informação é do Ceará News 7.

Nas últimas 24 horas, foram sete pessoas mortas em Fortaleza (cinco na quinta-feira e duas hoje), três na Região Metropolitana e mais oito no interior, sendo quatro no Norte e outras quatro no Sul.

Em Fortaleza, os sete crimes de morte das últimas 24 horas ocorreram nos seguintes bairros: Barra do Ceará (3 crimes), Papicu (2), Alto da Balança e Mondubim.

Na região Metropolitana de Fortaleza foram três crimes, sendo dois no Município de Caucaia e outro em Maranguape.

No Interior Norte, quatro assassinatos, sendo dois em Sobral, além de crimes em Boa Viagem e São Benedito. No Interior Sul, mais quatro pessoas mortas, sendo duas em Russas (duplo homicídio), Brejo Santo e Juazeiro do Norte.

Latrocínios

Duas pessoas foram mortas durante assaltos no começo desta sexta-feira (25). O primeiro crime ocorreu ainda na madrugada, por volta de 2h30, quando o segurança Francisco Mendes David de Oliveira, 41 anos, foi baleado e morto com um tiro no rosto ao reagir a um assalto na Avenida Godofredo Maciel, no bairro Mondubim.

Já no começo da manhã, por volta de 6 horas, uma mulher identificada como Lilian Mara de Oliveira Mesquita, 36 anos, foi morta durante um assalto na Avenida Francisco Sá, na Barra do Ceará. Segundo apurou a Polícia, a vítima era funcionária de uma indústria farmacêutica e estava na porta de casa aguardando o transporte.

No momento em que o ônibus que transporta os funcionários da empresa parou em frente a residência de Lílian, surgiram dois assaltantes. Ela se assustou e tentou correr, mas recebeu um tiro à queima-roupa no rosto e caiu morta na calçada. Um dos assaltantes levou a bolsa e o celular da vítima. A dupla fugiu em uma moto em direção ao Gueto da Barra do Ceará.